04/08/2018

Alejandro Asencio e Gavião dos Cedros em Ermelo

Prestação indesejável, mas sem desilusão no Campeonato do Mundo de Cavalos Novos.


O cavalo Lusitano Gavião dos Cedros, propriedade da Equifoal e montado pelo cavaleiro espanhol Alejandro Asencio, foi apresentado no Campeonato do Mundo de Cavalos Novos em Ermelo, na Holanda, na categoria de 7 anos.

A alta expectativa criada para esta apresentação, derivada da qualidade atlética comprovada deste cavalo, levou a uma enorme pressão que resultou improductiva ao obter notas abaixo do esperado, 67,332% no primeiro dia e agravando-se no segundo dia para os 65,561%.

Com pouco tempo de treino direccionado a esta prova, e com uma experiência muito reduzida em pista, apenas 3 provas, Gavião dos Cedros foi apresentado na pista mais exigente do mundo neste nível, e executou suas provas com uma indolência e falta de colaboração anormal.

Devido à sua performance e também por suas manifestações na baia, verificaram seu estado de saúde e foi quando toda a equipe compreendeu que havia algo impeditivo ao sucesso: a febre, que ascendia a 39 graus, impediu o Gavião de se mostrar como verdadeiro atleta que é.

A compreensão ao sucedido tomou lugar à inicial desilusão, e a razão levou a equipe a ganhar uma nova energia para o futuro.

A proprietária da Equifoal, sponsor deste Grande Binómio, mostrou-se compreensiva e realista, comentando à Tribuna Lusitana que: “Só o facto de se ter classificado em apenas 6 meses de treino consecutivo e saber do seu enorme talento para os movimentos de Grande Prémio, é razão mais do que suficiente para esquecer esta má prestação!”

Razão que o cavaleiro Alejandro Asencio também partilha e reforça: “Dado o pouco tempo de treino, em que o cavalo chegou civilizadamente a este nível, era provável uma prestação menos boa, aqui fortemente agravada pelo seu estado febril. Sigo acreditando no Gavião porque conheço o seu extraordinário potencial e talento para os ares reunidos.”

O treinador Francisco Cancella de Abreu também nos deu sua visão, sempre de forma clara e directa: “Só quem desconhece o desporto pode sonhar unicamente com resultados brilhantes!” e acrescentou “Esta foi uma prestação não desejável de um cavalo que fez apenas três provas neste nível. O estado febril explica os erros cometidos, nunca antes vistos.”

Já no próximo mês de Setembro o binómio voltará às pistas para competir a nível internacional. 


Tribuna Lusitana